Nossa história

A Associação Celine foi fundada pelo casal Martine Schmid-Fiorini e Pedro Schmid, que preocupados com  o destino dos animais silvestres oriundos do trafico ilegal e apreendidos por autoridades locais decidiram se envolver e a considerar o que poderia ser feito para melhorar a situação.

Em uma instalação improvisada na sua residência em Iporanga, começaram a cuidar e reabilitar animais silvestres possibilitando sua volta a natureza. Suas atividades chamaram atenção e ganharam reconhecimento na região pela população local como pelas autoridades ambientais. Uma ponte entre o recebimento de animais silvestres, reabilitação e a possibilidade de garantir o melhor caminho para cada animal.

Com isso o casal de veterinários se responsabilizou em receber alguns animais resgatados no próprio município de Iporanga e foi através desse ímpeto que chegou em suas mãos um pequeno animal recém nascido qual perceberam se tratar de um porco do mato típico da região, o cateto Pecari tajacu.

As vésperas do Natal, um desconhecido entregou pra o casal um filhote de cateto de poucos dias de vida,  ainda com o cordão umbilical pendurado ao corpo.  Naquele período com o feriado e sem muito recurso para acessar as autoridades, o casal cuidou da pequena cateto fêmea batizada de Céline. Passaram a proporcionar alimentação e abrigo adequados, sendo realizadas desde as amamentações, introdução da alimentação e mais tarde iniciadas as frequentes buscas em ambiente natural, o animal permaneceu em seus cuidados até completar 6 meses.

A história do cateto Celine foi um grande marco para a fundação da associação. A partir da historia deste animal os veterinários articularam uma forma de encontrar o melhor destino do cateto. Afligidos pela possibilidade de um destino não adequado para Celine, que por causa do seu precoce convívio com as pessoas não poderia retornar a natureza, os dois lutaram para que ela fosse morar num local que oferecesse ótimas condições de vida pro cateto.

Com um, recinto amplo com a convivência com um grupo de sua espécie, o GramadoZoo no município de Gramado no Rio Grande do Sul foi o espaço escolhido (LINK – www.gramadozoo.com.br ). Pedro e Martine, juntos com Ary e Vilma, percorreram de carro os 800 km que separam Iporanga de Gramado para entregar Céline nas mãos a equipe do zoológico.

Os veterinários também cuidaram de gambás, aves, entre outros (Histórias de Soltura).

Assim  familiarizados com os cuidados necessários e as exigências para a soltura de animais silvestres fundaram a  Associação Celine para Reabilitação de Animais Silvestres da Mata Atlântica.

inicio04Foto: Henrique Domingos